terça-feira, 15 de novembro de 2011

O Brasil no ranking da corrupção



Ver tantos casos de desvios de conduta por parte dos políticos chega a dar a impressão de que vivemos no único ou no mais corrupto país do mundo. Mas estudos e pesquisas demonstram que o Brasil não é o único e muito menos o país mais corrupto que existe.
Todo ano, a organização não–governamental Transparência Internacional divulga seu “ranking da corrupção”. A lista, que é reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), mostra o Brasil na 62.ª posição entre aproximadamente 150 países.
O tamanho do monstro


• 5% do PIB global são desviados por ano, isto é: 1,5 trilhão de dólares caem em mãos erradas.


• No Brasil, essa proporção é de 0,5%: um montante de 10 bilhões de reais, mais que todo o orçamento previsto para a educação.


Fontes: Bird e Economia Política da Corrupção, livro de Marcos Fernandes Gonçalves da Silva (Editora Senac, 2002).


Foto: Divulgação
Cláudio Weber Abramo, da Transparência Brasil: “A cada dia temos 4,3 novos casos de corrupção na imprensa”.


A Transparência Brasil, organização associada à Transparência Internacional, mantém um projeto chamado “Deu no Jornal”, que consiste em um banco de dados de notícias sobre corrupção. “Nós recolhemos noticiário sobre corrupção de 63 veículos diariamente, e o número de casos novos que aparece na imprensa é de 4,3 por dia”, explica o diretor executivo Cláudio Weber Abramo. Isso quer dizer que a corrupção aumentou no Brasil? “A corrupção é um fenômeno escondido e não se consegue determinar a incidência dela. Mesmo com a mudança do Brasil no ranking e com essa explosão de notícias sobre corrupção, não é possível saber se aumentou. Exatamente porque é secreto,” revela.
“O que eu verifico, inclusive em relação a episódios mais recentes — como o do “mensalão”, das “sanguessugas” e, na sociedade, da Daslu e dos doleiros — é que, na maioria dos casos, a prática criminosa já durava pelo menos cinco anos. Não são fatos recentes,” conta Luiz Otavio Cavalcanti, que há anos se dedica a estudar os meandros da corrupção no Brasil e é autor de diversas pesquisas sobre o assunto, incluindo o livro Como a Corrupção Abalou o Governo Lula (Ediouro, 2005). “Não creio que haja mais corrupção hoje do que existia dez anos atrás. O que está acontecendo é que ela está sendo mais visível”.
fonte: http://www.educacional.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário